30/11/2018

Carta aberta à sociedade

Carta aberta à sociedade

A Associação de Bombeiros do Estado do Rio Grande do Sul – ABERGS, entidade representativa dos Oficiais e das Praças do Corpo de Bombeiros Militar, vem por meio deste relatar alguns fatos que atingem diretamente o Corpo de Bombeiros Militar, servidores e sociedade gaúcha.

Desde o início do governo de José Ivo Sartori, o mesmo alega que o Estado passa por uma grave crise financeira, desta maneira algumas medidas foram tomadas com o argumento de amenizar tal situação, dentre elas, medida judicial interrompendo o pagamento da dívida com a União, aumento do ICMS e venda de ações do Banrisul.

Os Oficiais e as Praças do Corpo de Bombeiros Militar completaram três anos de salários PARCELADOS e ATRASADOS, chegando ao absurdo de quase 60 dias trabalhados sem receber o salário e sem previsão de pagamento do 13°, que são garantias constitucionais. Oportuno ressaltar que a postura austera do governo Sartori dedicou exclusivamente em retirar os direitos legais dos servidores do Poder Executivo.

Além destas medidas tomadas pelo Governo, outras ainda foram aplicadas, afetando diretamente os militares estaduais e seus familiares no âmbito psicológico e físico, prejudicando significativamente o bom andamento do serviço público.

Os militares que exaustivamente cumpriram seus 30 anos de serviço na corporação, com muita dedicação e quase que “sarcedócio” recebiam um Abono de Incentivo de Permanência no Serviço Ativo – AIPSA, que no mês de novembro teve seu valor reduzido consideravelmente através de lei do executivo, incentivando o aumento vertiginoso do pedido de aposentadoria que refletirá diretamente na segurança da sociedade gaúcha. 

Devido o déficit de efetivo, o governo a quase dois anos realizou um concurso público para o provimento de 450 vagas no Corpo de Bombeiros Militar, contudo, optou por no mês de novembro chamar apenas 150 aprovados, o que equivalerá aproximadamente ao preenchimento do déficit de efetivo em apenas 1 Bombeiro por quartel após formados, atuando em um turno de 24 horas. É necessário a sociedade gaúcha estar a par que tal convocação se deu por exaustiva pressão da ABERGS, inúmeras moções de câmaras municipais e perseverança dos candidatos concludentes do processo seletivo.

A Operação Verão, aproxima-se de seu início e até o momento os Guarda-Vidas não receberam o pagamento de suas Diárias, recurso financeiro destinado para alimentação e hospedagem dos militares durante o período de treinamento, condição necessária para que o militar quando longe do seu local de origem possa manter o seu sustento, assim como o governador em viagem oficial recebe tal direito para poder honrar a sua hospedagem e alimentação.

O não pagamento das Diárias, além de prejudicar os Guarda-Vidas, enfraquece a economia local que contava com a chegada destes profissionais.

Outro fato invisível para sociedade, refere-se a maioria dos militares que não podem realizar empréstimos ou adiantamento salarial junto ao Banco do Estado, pois há o impeditivo diante do saldo devedor ou medida judicial contra  o banco devido a juros abusivos.

O Governo Sartori, durante sua gestão utilizou-se do slogan “TODOS PELO RIO GRANDE”, mas diante da crise econômica tratou o “TODOS” no Estado de maneira desigual, desproporcional e até mesmo desumana, e ainda cogita aumentos salariais para aqueles que ganham mais e fielmente em dia, demonstrando com isso a parcimônia com o poder executivo e os apanágios aos poderes do Legislativo e Judiciário.

O Corpo de Bombeiros Militar, tem como principal missão proteger patrimônios e zelar pela vida dos cidadãos e se infelizmente tragédias ocorrerem, pedimos ao povo riograndense que não culpe a instituição de maior credibilidade no Brasil e no mundo e sim as escolhas e prioridades do atual governo.

A ABERGS respeita a autonomia dos Poderes, as Legislações e principalmente nossa Carta Magna, Bombeiros Militares são todos os homens e as mulheres que juraram “arriscar a própria vida” para salvar o próximo e diante de tal situação onde o governo opta por fazer escolhas Constitucionais esperamos que estas escolhas sejam feitas para em benefício do maior patrimônio do nosso Estado, as pessoas.

Para o atual governo você continua sendo apenas um voto, para o Corpo de Bombeiros Militar, você é uma vida.

ABERGS

UNIDOS EM UM SÓ CORPO.
CORPO DE BOMBEIROS!